sábado, 24 de julho de 2010

CNB do B

Vejam só até onde andam as coisas: parece que por descuido, a CNBB publicou em seu site, no dia 19 de julho, o texto abaixo, escrito pelo Bispo de Guarulhos D. Luiz Gonzaga Bergonzini; dois ou três dias depois, como que por milagre, o texto simplesmente desapareceu, sumiu, foi para o espaço. Felizmente foi para o espaço cibernético e permaneceu disponível no cache do google (vejam ao pé desta a imagem do falecido e abduzido texto no referido site - é só clicar na imagem para ampliá-la e ver a confirmação googleana: a página foi assim visualizada no dia 21 de julho).
Com muito cuidado e caridade, D. Luiz escreveu o óbvio. Leiam abaixo. Não vou nem entrar no assunto "aborto", nem vou discutir se um Bispo tem direito de se manifestar a favor da vida. Fico apenas com o mistério: um texto que simplesmente evanesce no ar...


Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus
Seg, 19 de Julho de 2010 13:02
cnbb

Com esta frase Jesus definiu bem a autonomia e o respeito, que deve haver entre a política (César) e a religião (Deus). Por isto a Igreja não se posiciona nem faz campanha a favor de nenhum partido ou candidato, mas faz parte da sua missão zelar para que o que é de “Deus” não seja manipulado ou usurpado por “César” e vice-versa.

Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito à vida humana e aos valores da família, pois tudo isso é de Deus e não de César. Vice-versa extrapola da missão da Igreja querer dominar ou substituir-se ao estado, pois neste caso ela estaria usurpando o que é de César e não de Deus.

Já na campanha eleitoral de 1996, denunciei um candidato que ofendeu pública e comprovadamente a Igreja, pois esta atitude foi uma usurpação por parte de César daquilo que é de Deus, ou seja o respeito à liberdade religiosa.

Na atual conjuntura política o Partido dos Trabalhadores (PT) através de seu IIIº e IVº Congressos Nacionais (2007 e 2010 respectivamente), ratificando o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) através da punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso, por serem defensores da vida, se posicionou pública e abertamente a favor da legalização do aborto, contra os valores da família e contra a liberdade de consciência.

Na condição de Bispo Diocesano, como responsável pela defesa da fé, da moral e dos princípios fundamentais da lei natural que - por serem naturais procedem do próprio Deus e por isso atingem a todos os homens -, denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender. A liberação do aborto que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico. Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto. (confira-se Ex. 20,13; MT 5,21).

Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais “liberações”, independentemente do partido a que pertençam.

Evangelizar é nossa responsabilidade, o que implica anunciar a verdade e denunciar o erro, procurando, dentro desses princípios, o melhor para o Brasil e nossos irmãos brasileiros e não é contrariando o Evangelho que podemos contar com as bênçãos de Deus e proteção de nossa Mãe e Padroeira, a Imaculada Conceição.

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini

O texto ainda está online no site da Diocese de Guarulhos. Clique aqui para vê-lo.




11 comentários:

Roberto Mallet disse...

Para que não se diga que a CNBB é um órgão religioso e não deve assumir posições políticas (o que faria gargalhar qualquer um que conheça os pronunciamentos e campanhas da "entidade") vejam esta página, apoiando o "plebiscito pelo limite de propriedade da terra e ao Grito dos Excluídos", ainda vivinha no ar.

Augustine disse...

Ora, veja so, a criatura se voltando contra o criador. Que mimo!

Admiro muitos bispos e sempre os procuro para ouvi-los sobre a fe e a moral. Mas este episodio nao deixa de ser triste em muitos aspectos.

Todos bispos deram escandalo, por acao ou omissao, por decadas apoiando os Petralhas e os justificando mais que moralmente, mas ate teologicamente. Agora que os Petralhas estao no poder, e portanto nao precisam mais dos bispos, eles estao livres para fazer o que vieram fazer.

Portanto, claro que e triste que a CNBB, cuja burocracia foi formada em CEBs, tenha tirado tal alerta de um de seus bispos. Claro que e triste que o orgao que deveria ser o porta-voz dos bispos nao serve aos bispos mas a ideologia Petralha. Mas e ainda mais triste que D. Luiz seja uma voz no deserto.

E por que parar so no aborto? Se a Argentina e o Brasil amanha, podem se esquecer daquela reliquia patriarcal de casamento heteressexual e monogamico.

Sim, que Nsa. Sra. Padroeira do Brasil rogue por nos.

Núcleo Cosmopolita de Teatro disse...

Malé,tudo bem! Faz um tempo que não publicava.
Estou sempre acompanhando e hoje lí
sua indignação,e por coincidência é sobre o Bispo da minha cidade.
Hoje entendo melhor as questões do relativismo... sobre o pensamento contemporâneo... de Kant...que falava,ainda sou leigo,mas tenho sensibilidade para entender a profundidade das questões.Hoje não sou nem de direita nem de esquerda,sou de cima"Deus"pois embaixo seria a selva escura que nos debatemos.Um grande abraço e respeito.

Roberto Mallet disse...

Caro Augustine.

Tens plena razão. Creio que é uma minoria dentre os bispos, mas é ativa e determina os rumos da "entidade". A maioria está mais perdida do que cego em tiroteio (em função do ensino nos seminários que foi minado nas últimas décadas e, causa mais remota, da longa destruição do pensamento metafísico e simbólico que começa com a física moderna - veja a introdução a A Crise do Simbolismo Religioso que publiquei aqui). E há uma segunda minoria que está consciente do problema e tentando fazer algo.
Disse Nosso Senhor que "os filhos deste século são mais sábios na sua geração, que os filhos da luz". Precisamos lançar luz sobre o que é treva.
Um abração. Que Deus te abençoe!

Roberto Mallet disse...

Meu caro "Núcleo".
Para mim esse negócio de direita/esquerda é para orientação no trânsito ou comando de marcha militar. Hoje eu me diria conservador, não porque pretenda me agarrar a velhos trastes mas porque tudo aquilo que é vivo quer permanecer no que é e, na imensa gama de suas potências, desenvolver-se, aperfeiçoar-se. A nossa vida deve enraizar-se naquilo que em nós é eterno, que, por sua vez, está enraizado no Eterno.
Um abração. Fiquem com Deus.

Anônimo disse...

Olá prof. Robert Mallet,

Estou lendo surpreso este blog. Os textos são excelentes, seus comentários são lúcidos, suas idéias são enraizadas numa percepção do divino que me parece autêntica e responsável. É gratificante ver este tipo de compreensão vinda da classe artística, tão afeita a modismos estéticos superficiais e a vanguardas arqui-velhas. Parabéns!

O sr. tem algum email para contato? Msn ou orkut? Rs

Perdoe a pergunta impertinente, mas fiquei realmente impressionado com o seu blog e os seus comentários, além do fato de você liderar um trabalho no teatro que parece interessantíssimo.

Saudações,

Ricardo Almeida, estudante da UFBA

Roberto Mallet disse...

Caro Ricardo. Obrigado. Meu e-mail é mallet@grupotempo.com.br.
Um abraço.

Klauss disse...

Fui olhar só agora o post. E ao clicar o link da Diocese de Guarulhos colocado no post, o texto sumiu TAMBÉM!

Se o séc. XX foi a era tecnológica, o XXI e a era da ocultação! Deus me livre!

Abração, Mallet!

Klauss disse...

Ah, sim!

A mensagem que aparece é:

"ADODB.Field error '800a0bcd'

Either BOF or EOF is True, or the current record has been deleted. Requested operation requires a current record.

/menu.asp, line 98"

Será que ainda volta ao ar?

Roberto Mallet disse...

Não, Klauss. O texto ainda está lá. O link é que é outro. Corrigi (mas talvez o endereço dependa da atualização do site - e pare de funcionar).

Klauss disse...

Agora funcionou!

Ufa! hehehehe